Leipzig: a Alemanha além de Berlim e Munique

Leipzig ou Lípsia, na Alemanha, tem muitas atrações! A mais recente é esta esfera de concreto de 12 metros de diâmetro, que cobre a casa das caldeiras a vapor da fábrica Kirow, em Plagwitz, projetada em 2011 por Oscar Niemeyer (uma das últimas obras). A construção levou 3 anos para ficar pronta, e foi inaugurada no início de julho de 2020.

A esfera de Niemeyer em Leipzig.
A esfera de Niemeyer em Leipzig.
Foto: Margret Hoppe
Foto: Margret Hoppe
Projeto. Foto: © Philipp Kirschner. Kirow
Projeto. Foto: © Philipp Kirschner. Kirow

Mas Leipzig, para quem nunca ouviu falar, é a capital da música clássica, onde viveram Bach, Mendelssohn, Richard Wagner e Robert Schumann, por exemplo, e que abriga a universidade de música mais importante da Alemanha. Muito rica culturalmente, é conhecida como a Pequena Paris!

E a fama é bastante verdadeira! Para começar, a Igreja de St. Thomas (Thomaskirche), de 1496, foi onde Martinho Lutero pregou no Pentecostes, e onde Bach tocou suas composições, trabalhou como diretor de coral (coral que existe há mais de 800 anos e é celebrado e ouvido até hoje), e onde está o seu corpo. Do outro lado da calçada há o Museu Bach (Bach-Museum), que guarda o Arquivo Bach, com diversas informações sobre o músico.

Thomaskirche
Thomaskirche
Túmulo de Bach
Túmulo de Bach

Outra figura importante da história mundial que viveu em Leipzig é Goethe. O grande escritor alemão (autor de Fausto e os Sofrimentos do Jovem Werther), conhecido como o “Shakespeare” alemão, estudou na Universidade de Leipzig e costumava comer e beber no bar/restaurante Auerbach, o segundo mais antigo da cidade (existe desde 1438).

Festivais

Você gosta de festas? Lá acontecem algumas singulares! No verão tem o Festival de Bach e o Wave-Gotik-Treffen, o maior festival gótico do mundo. E no inverno o mercado de Natal é um dos mais bonitos da Europa. Ele acontece na Praça do Mercado, um espaço enorme, com várias lojas e restaurantes no centro da cidade, que por sua vez tem diversas ruas cobertas com moda, artesanato e artigos para todos os gostos.

Wave-Gotik-Treffen. Foto: Torsten Maue
Wave-Gotik-Treffen. Foto: Torsten Maue

Por falar em artesanato…

O Grassimuseum é um dos maiores museus do tipo do mundo. São quase 100 mil peças, além de coleções de Art Déco e Art Nouveau, e fotografias. Eu adoro visitar museus, então, não poderia deixar de falar também do Museu de Belas Artes (Museum der Bildenden Kunst), um dos mais importantes da Alemanha, em uma construção toda de vidro, com mais de 50 mil obras, incluindo algumas de Monet e Munch, esculturas e gravuras. Outra famosa na cidade é a Galerie für Zeitgenössische Kunst, que detém o principal acervo contemporâneo de Leipzig.

Museum der Bildenden Kunst
Museum der Bildenden Kunst

Descortinando a história

Outros pontos turísticos que valem a pena visitar são o Monumento de Leipzig à Batalha das Nações (Völkerschlachtdenkmal), construído em 1913 para comemorar os 100 anos da retirada de Napoleão da Alemanha (quem tiver fôlego pode subir 500 degraus até o topo e aproveitar a vista linda da cidade). Dizem os historiadores que este lugar foi muito apreciado por Hitler, que gostava de fazer ali algumas reuniões. Quem quiser visitar, as portas estão abertas diariamente de abril a outubro, das 10h às 18h e de novembro a março, das 10h às 16h.

Völkerschlachtdenkmal à noite. Foto: Andreas Schmidt
Völkerschlachtdenkmal à noite. Foto: Andreas Schmidt
Völkerschlachtdenkmal. Foto: Andreas Schmidt
Völkerschlachtdenkmal. Foto: Andreas Schmidt

Bom, já deu para perceber que Leipzig tem muita história para explorar e muitas paisagens bonitas para conhecer! Alemanha é muito mais do que Berlim e Munique!

Leave a Reply

Receba nossas novidades por email

Não enviamos spam